BLOG

12 de Outubro Araçatuba/SP

Negra Li apresenta novo álbum Raízes no QFestival

09/10/2019

Negra Li apresenta novo álbum Raízes no QFestival

 

Negra Li começou a se interessar pela música ainda na infância. Nessa época, cantava hinos da igreja evangélica.Quando adolescente, imitava Whitney Houston, foi a partir desse momento que passou a ouvir mais a black music. Aos 16 anos, interessou-se pelo rap. Negra Li iniciou sua carreira musical com o grupo de rap RZO, em seguida fez parceria com o rapper Helião, e atualmente a cantora está em carreira solo, a qual iniciou-se com o lançamento do CD “Negra Livre”.

Ao longo dos seus 20 anos de carreira Negra Li já se apresentou em diversos países como Japão, Angola, Alemanha, Austrália,Nova Zelândia, México, além dos principais estados brasileiros, marcando presença em grandes festivais como Rock in Rio, Lollapalooza, Brahma Valley, Black na Cena, entre outros.

Em 2006, estrelou o filme de Tata Amaral, Antônia,que, no ano seguinte, virou uma seriado homônimo na TV Globo. Em 2009 participou do longa 400 contra 1, a História do Comando Vermelho, do diretor Caco Souza. Em 2018 firmou-se na gravadora White Monkey Recordings, lançando seu novo trabalho musical, Raízes, que foi eleito o segundo melhor áblum pelo prêmio da Red Bull.

Raízes traz um conceito múltiplo. Ressalta a raiz africana, a raiz musical, a raiz da periferia, a raiz capilar. É o mais recente álbum da rainha do rap, Negra Li, que retomou suas origens, reafirmando a pele negra e o espaço e auto estima da mulher com força e determinação. Inovador, o disco cria uma identidade musical única, que engloba vários estilos, mescla o rap com sons brasileiros apimentados e beats modernos.

Foi muito bem aclamado pela mídia especializada e pelo público, ficando em segundo lugar no prêmio de melhor álbum do ano promovido pela Red Bull e sendo destaque nos principais meios de comunicação. Além disso, o trabalho conta com as participações especiais de Seu Jorge,
Rael da Rima, Gaab e Cynthia Luz, trazendo uma conexão musical entre a nova e a velha geração. Se tornando um marco no ano em que a artista completava 20 anos de carreira.